quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Foi assim


Hoje acordei com saudades do meu gatinho, aquele que sumiu, lembra?
Então, a mãe dele apareceu aqui, bem cedinho.
Foi assim:
Ontem pedi ao meu anjo notícias do meu gatinho.
Acordei com um miado, devia ser cinco horas da manhã.
Saltei esperançosa,
fui verificar.
Era apenas a minha gata.
Não consegui mais dormir.
Abri a porta da frente,
lá estava a mãe do meu gatinho.
Olhou-me.
Agradeci por ela estar ali.
Chamei, mas ela não veio,
fugiu correndo.
Acredito que ela sentiu meu carinho, mas ela é arisca mesmo.
Fazia tempo que eu não a via.
A última vez foi quando o meu gatinho sumiu.
Senti ela dizer:
"Assim que cuida do meu filho?"
Havia indignação no olhar dela.
Desta vez ela olhou-me com "outros olhos".
Olhar de bons amigos.
Bom, agora não sei...
Mas tenho certeza que minha oração foi atendida.
Pois de alguma forma tive notícias do meu gatinho.
Não sei se te contei, se sim, repito a história:
Ganhei o gatinho da própria mãe.
Um dia a encontrei em minha garagem.
Falei com ela da mesma forma que falei hoje.
Passaram-se uns três meses.
Voltava da missa da primeira sexta-feira do mês.
Vi a gatinha saindo correndo da garagem.
Bom, fiquei contente em revê-la.
Depois ouvi um gatinho chorando.
Fui verificar.
Estava dentro da cestinha da bicicleta.
Oh, tão lindo!
Tive certeza, era um presente e para mim.
Foi assim.

2 comentários:

Valeria disse...

Linda historia!
Acabou como começou, em mistério Divino!!!

Valeria Preusse Bonfim

Élis Bruxa disse...

Valéria, tens toda razão, um mistério Divino!