domingo, 25 de abril de 2010

Tributo

Os pêlos cinzas e brancos eram como plumas, ao toque um prazer indizível. Seu miado uma sutileza, um agudo afinado de anjo. Os olhos claros e lânguidos dessa confiança plana dos que são bons, enterneciam de imediato, incomparáveis. À meio do mimo de rabinho uma curvatura original, inconfundível. Num todo tão encantador, carinhosa como jamais se viu; ‘Arrulhando’ indefesa pelas lindas cristas dos cumes de ronrom harmonioso. Andava com a elegância mais espontânea, tanta graciosidade inata. Assim pequena e no entanto tão grande à qualquer centelha de sensibilidade. Era ‘uma presença’ como pouquíssimas - Só soube ser perfeita, enquanto filhota e além. Mas quis esse destino escabroso que toda covardia dos homens se lançasse sob a inocente… Crueldades de vidro refletidas naquele santo sangue. Minha filhinha - Uma mártir da beleza, no elevado sentido da expressão. O apocalipse, amanhã que seja, continua terrivelmente distante.

Tags: /Verlaine /LL

by Thaís Viviani Manfrini