quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Confidência




Sempre que escrevo para alguém especial,
fico inspirada.
Achei que as palavras que organizei ficaram tão
significativas.
Na realidade foi o amor que sinto
que foi organizado em forma de palavras.
Após ler, desejei partilhar:


Ando numa correria sem fim,
mas levando a vida com paixão.
Os problemas existem, apenas mudei o foco.
Quanto a você, sou sua amiga, portanto,
preciso ser franca no que sinto.
Primeiro, sinto muito, sinto muito mesmo.
Você nasceu para ser feliz.
Precisa ser feliz.
Entretanto, você tem uma teimosia
quase insana.
Entendo bem sua teimosia, já fui assim,
ainda sou assim em muitos aspectos de minha vida.
Você está com sua vida toda voltada para um único aspecto.
Desta forma sua viagem está ficando monótona, cansativa,
desgastante mesmo.
Então você perde a paisagem,
perde a experiência, perde a magia de cada momento,
enfim, perde o sabor da vida.
Porque a vida é um jogo de equilíbrio.
Há outras facetas que exigem serem descobertas.
Precisam ser celebradas.
Pare, pare agora.
Reflita!
Questione-se:
O que a vida está querendo me ensinar?
Melhor:
O que a vida quer me presentear?
Por que não quero aceitar?
Fique em silêncio, aguarde.
Pode até demorar, mas receberá uma resposta.
Nada precisa ser perfeito,
nem exigido.
O que chega é exatamente o que precisamos.
Abra os braços e receba o dom da vida.
Aceite-se.
Somos humanos e nossa existência
é justamente para experimentar
a delícia de sermos que somos.

Um comentário:

Thaís V. Manfrini disse...

Essas suas palavras é que são um presente imprescindível da vida, querida. Agradeço verdadeiramente!