sexta-feira, 30 de maio de 2014

"A criatividade é uma conquista."


37
*Como no encontro entre o carteiro e o poeta Neruda no filme homônimo (1994), 
dirigido por Michael Radford, quando o carteiro Troisi ouve, encantado, uma poesia dedicada ao mar e diz a Neruda que parecia ser 
“Como um barco açoitado pelas palavras”. 
O poeta olha-o surpreso e lhe diz: 
“Mas você sabe o que você fez? Fez uma metáfora”, 
O carteiro fica constrangido e justifica-se dizendo: 
“Não vale porque não queria fazer.” 
Neruda responde: 
“Querer não é importante porque as imagens nascem casuais.”
E Troisi:
 “Então, o mundo inteiro, o mar, com o céu, com a chuva, as nuvens...também podem ser consideradas metáforas de alguma coisa”, da existência, talvez.
O poeta reflete um momento e depois diz:
 “Vou pensar nisso. Amanhã eu respondo essa pergunta”.
Também diante dos pensamentos e das metáforas visuais das crianças não é bom responder logo. 
É preciso pensar. 


Universidade de Florença, Secretário Nacional dos CEMEA italianos (Centros de Exercitação
dos Métodos da Educação Ativa), Itália. gstaccioli@unifi.it
Tradução: Regina Célia da Silva. Revisão técnica: Marcia Gobbi
Pro-Posições, Campinas, v. 22, n. 2 (65), p. 21-37, maio/ago. 2011
 

Nenhum comentário: