segunda-feira, 10 de junho de 2013

Desafios

Hoje enfrentei muitas adversidades.
Fui tentar iniciar a construção da minha casa.
O desafio é gigante, mas tento olhar para ele como se fosse diminuto.
Há um duelo dentro de mim, onde uma parte berra que estou louca e outra que grita que loucura é abrir mão dos meus sonhos.
Mas que sonho é esse?
Simplesmente é o meu sonho, é o que me move, é o que me faz flutuar.
Poderia ter outros sonhos?
Sim poderia, mas não quero.
Estive refletindo, talvez o ideal seria não ter sonho nenhum.
Viver só aceitando o que vem e quando vem.
Ficar sentada, parada, só acatando o que chega.
Sem querer fazer nada, sem desejar nada, sem nada, nada mesmo;
Mas isso tem cheiro de depressão.
Sinceramente, isso não quero de jeito nenhum
Tenho um sangue quente, que ferve quando vejo algo que não concordo.
Vai ver que é essa a minha missão: desistir.
Desistir e nada querer.
Entretanto, isso parece tão contrário a vida.
Tão contrário a alegria genuína que sinto quando ouso sonhar.
Escolho acreditar :)

Nenhum comentário: