terça-feira, 7 de setembro de 2010

Flor do cerrado

...uma flor do cerrado pra você
Estou mentalizando eu trazer a flor, teimosa e insistente como sou, hei de trazer uma flor pro pessoal daqui de casa. Não morrerei sem conhecer uma flor do serrado pessoalmente, claro que a morte está agendada só para daqui a meio século, mas pretendo ir antes, bem antes.
Sempre tive uma ansiedade iminente, faz parte da minha existência.
Estou sonhando, aliás, estou sempre sonhando. Isto é bom, fornece-me um gás para a vida, gera uma força motriz. E lá vou eu com a minha vassoura de duas rodas e um chapéu de bruxa moderno, em forma de capacete para ciclista, sempre avante, sempre avante...
Amo muito viver. Estou aqui em uma torcida muito grande para que o tempo da colheita chegue logo.
Mas sempre lembro-me:
O bom da viagem é o caminho, o percurso que realizamos, então aproveito cada etapa, cada fase. Viver é um jogo de videogame, estamos sempre indo atrás de uma meta, buscando a realização de um projeto. E jogo bom é aquele que permite que a gente estipule metas para todas as áreas da jornada, pois esta diversidade abrilhanta o caminho.
Beijos
...uma flor do cerrado pra você

2 comentários:

Val.......... disse...

Todo fim de ano é fim de mundo e todo fim de mundo é tudo
que já está no ar
Tudo que já está
Todo ano é bom todo mundo
é fim
Você tem amor em mim
Todo mundo sabe e você sabe
que a cidade vai sumir por debaixo do mar É a cidade
que vai avançar
E não o mar
Você não vê
Mas da próxima vez
que eu for a Brasília
Eu trago uma flor do cerrado pra você
Mas da próxima vez que eu for a Brasília
Eu trago uma flor do cerrado pra você
Tem que ter um
jeito e vai dar certo e Zé me diz que ninguém vai precisar morrer
Para ser
Para tudo ser
Eu você
Todo fim de mundo é fim de nada é madrugada e ninguém tem
mesmo nada a perder
Eu quero ver
Olho pra você
Tudo vai nascer
Mas da próxima vez que eu for a Brasília
Eu trago uma flor do cerrado pra você
Mas da próxima vez
que eu for a Brasília
Eu trago uma flor do cerrado pra você

Flor Do Cerrado - Caetano Veloso

Élis Bruxa disse...

Val,

Você é muito querida e dedicada.
Que felicidade ser sua amiga;
Beijos